Prof. Dr. Jack Brandão
 
 
Apontamentos de linguística
 
 

A Antiguidade clássica e os estudos linguísticos

 

Roma

  • Os romanos mantêm a controvérsia lingüística de anomalistas e analogistas, mantiveram, portanto, o interesse pela questão;

  • Tiveram um grande desenvolvimento da gramática. Trataram especialmente da palavra (dictio) e do discurso (oratio).

  • Aplicaram as estruturas já conhecidas da língua grega para sua própria língua, o latim.

  • Aproveitaram e assimilaram os trabalhos de Dionísio da Trácio e de Apolônio Díscolo.

  • Assim como os gregos, os gramáticos romanos trataram do Latim erudito, como o de Vergílio e de Cícero, e não do Latim vulgar efetivamente praticado pela massa.

  • Principais autores latinos de estética e filosofia da arte:                                                           

a) Cícero (106-43 a.C.) obra: De Oratore;                                                                            

b) Horácio (65-8 a. C.), obra: Arte poética [princípio do ut pictura poesis (ler em www.jackbran.pro.br/resenhas/mimesis_palavra_barroco.htm para mais detalhes)];                

c) Quintiliano (42-117) obra: Instituições retóricas.

  • Principais gramáticos:     

    a) Marco Terêncio Varrão (116-27 a.C.), importante magistrado em Roma, autor de De língua latina (de 25 livros, de que restam 6, e alguns fragmentos);

    b) Donato, (do 4º século), também autor de uma gramática;

    c) Prisciano de Cesarea, autor de Instituições de arte gramatical (maior obra conservada da Antiguidade).

     

    Varrão:

  • Dedicou-se à etimologia, sintaxe e morfologia, destacando-se nesta última.

  • Distinguiu entre derivações e flexões da palavra. A derivação é uma "variação facultativa" (declinatio voluntaria). Diferentemente, a flexão é uma variação natural (declinatio naturalis), portanto obrigatória, além de regular nos procedimentos flexionais.

  • Advertiu para um sexto caso (nas declinações), o ablativo, ligeiramente distinto do dativo (objeto indireto).

  • No verbo distinguiu entre processo concluído (perfectum) e processo inconcluso (infectum).

  • Seus estudos de etimologia possuíam falhas

     

    Donato e Prisciano

  • à semelhança dos gregos, distinguem 8 partes do discurso, evidentemente não se ocupam do artigo, pois não havia no latim, diferentemente do grego.

  • Incluem a interjeição, considerada pelos gregos subclasse dos advérbios.

     

    Prisciano

  • Prisciano, de acordo com Dionísio, então, as partes do discurso nesta sequência: nomen, verbum, participium, adverbium, praepositio, conjunctio e (só para os gramáticos latinos) interjectio.

  • Faz uma descrição sistemática do latim da literatura clássica;

  • Dá importância para a pronúncia e para a divisão silábica;

  • Manteve a mesma divisão grega para os verbos: ativos (transitivos), passivos e neutros (intransitivos);

  • Grande parte de seus conceitos permaneceram durante oito séculos como base das teorias gramaticais, bem como base do ensino da língua latina até hoje;

  • Portanto, torna-se uma ponte entre a Antiguidade e a Idade Média.

     

    Cristianismo

  • Não se deve esquecer também sua importância para a manutenção do  pensamento romano nos primeiros séculos de nossa era

  • Acentuou-se a diferença entre o latim clássico do vulgar

     

    São Jerônimo

  • Tradução da Bíblia para o latim.

 

 

 

 










veja mbém

Exercícios de fixação

Pronomes pessoais

Literatura luso-brasileira

Verbos

Apostila em PDF

hiddenpic hiddenpic hiddenpichiddenpic hiddenpic hiddenpic hiddenpic hiddenpic hiddenpic hiddenpic hiddenpic